PRINCIPAL
HISTÓRIA
CASAMENTOS
CENTRO DE ESTUDOS
SEMINÁRIO
BIBLIOTECA
ÁUDIO
VÍDEO
ORGANIZAÇÃO
CELEBRAÇÕES
ENDEREÇOS
NOTÍCIAS
LINKS
LIVRARIA

Igreja Católica Liberal

Visite-nos no FACEBOOK!

RÁDIO
MÚSICA
SACRA


ACIONE ">" PLAY
ABAIXO PARA OUVIR

OUVIR A RÁDIO MÚSICA SACRA COM O WINDOWS MEDIA PLAYEROUVIR A RÁDIO MÚSICA SACRA COM O WINAMPOUVIR A RÁDIO MÚSICA SACRA COM O ITUNES OU QUICKTIMEOUVIR A RÁDIO MÚSICA SACRA COM O REALAUDIO PLAYER


ADQUIRA
LIVROS
DE
AUTORES
RECOMENDADOS






















eXTReMe Tracker


    1. O QUE É A IGREJA CATÓLICA LIBERAL?

    A Igreja Católica Liberal é uma Comunidade Cristã, uma parte histórica completamente independente e autônoma da Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica. Acha-se estabelecida através do mundo inteiro, cuja presidência atualmente encontra-se na Inglaterra. Não é Romana nem Protestante, mas uma das muitas Igrejas de tradição católica de origem semelhante, tais como as Igrejas Orientais (Ortodoxa "Grega, Russa, Síria, Copta"), as Igrejas Episcopais (Comunhão Anglicana) e as Igrejas Velho-Católicas (Comunhão de Utrecht), que são independentes de Roma.

    Reconhece a existência de uma Sabedoria Divina, a Teosofia, presente não somente na filosofia e cultos cristãos mas em toda e verdadeira religião. Divisa a imortalidade da alma e seu contínuo progresso sobre a Terra por meio de sucessivas encarnações, regidas por uma lei de justiça que equilibra todas as coisas, as quais possibilitam ao homem alcançar à plena medida da estatura do Cristo, como nos ensinam as escrituras.

    A ICL garante plena liberdade de interpretação dos textos sagrados aos seus membros e clérigos, pois entende que somente uma mente livre pode colher o que melhor lhe aprouve em meio a sabedoria das idades. Não impõe dogmas nem indica soberania ou autoridade do clero sobre os leigos que integram à Igreja.

    O que une os Católicos Liberais não é uma crença comum e imposta em uma conjunto de interpretações do cristianismo, mas sim a aderência livre a amorosa aos ritos estabelecidos por Cristo para que o homem possa gozar dos Sacramentos estabelecidos pelo Senhor para acelerar o aperfeiçoamento dos seres humanos.

    2. ORIGEM HISTÓRICA

    A Igreja Católica Liberal possui Sucessão Apostólica válida e reconhecida, derivada da Igreja Católica Apostólica Romana, através da Igreja Velho-Católica da Holanda (Sé arquiepiscopal de Utrecht) que se separou de Roma há mais de dois séculos.

    Estabelecida na Grã-Bretanha e Irlanda do início do século XX, reorganizou-se em 1916, atualizando-se e adotando o nome de IGREJA CATÓLICA LIBERAL.

    3. CARACTERÍSTICA DISTINTIVA

    A Igreja Católica Liberal aspira combinar a antiga forma de adoração sacramental - com seu ritual imponente, profundo misticismo e testemunho da realidade da graça sacramental - com a mais ampla medida de liberdade intelectual e de respeito pela consciência individual.

    A Igreja Católica Liberal não busca converter aos adeptos de outras Igrejas, senão que procura atrair aos que não freqüentam nenhuma Igreja. Sua mensagem dirige-se principalmente, àqueles que consideram a Religião como uma atitude que deve ser vivida mais do que uma crença a ser professada. Recebe a todos em seus Ofícios, aos que têm fé e aos que a perderam, aos que crêem na interpretação literal das Escrituras e aos que aceitam a crítica superior. Acima de tudo trata de SERVIR a todos os que ansiosamente procuram a Luz.

    Católico significa Universal e a característica mais marcante da Igreja Católica Liberal é a sua Catolicidade ampla e genuinamente tolerante, sua atitude fraternal para com as Religiões Não-Cristãs e o reconhecimento da ação do Espírito Santo dentro delas.

    4. LITURGIA

    A Igreja Católica Liberal usa uma Liturgia revisada, sempre no idioma vernáculo, que conserva, cuidadosamente, as características essenciais das várias formas sacramentais da Igreja dos primeiros séculos. Dá grande ênfase ao Amor e Justiça de Deus. As palavras expressando o temor de Deus e Sua ira foram eliminadas, como derrogatórias da idéia de um Pai Amantíssimo e da Humanidade que Ele criou à Sua imagem e semelhança. A Igreja esforça-se para preservar um equilíbrio natural entre a beleza e o poder do culto sacramental, o pensamento moderno e a crença mística. A Igreja dirige-se àquelas pessoas que desejam uma forma de culto cristão que combine a sabedoria do antigo com a liberdade do novo.

    5. OS SACRAMENTOS

    Os Sete Sacramentos tradicionais do Poder de Cristo, nos quais Ele está Vivo e Presente hoje, são validamente administrados por esta Igreja segundo os antigos ritos católicos.

    A Confissão Auricular não é exigida para a recepção da Comunhão, é inteiramente opcional e voluntária, pois está reservada para aqueles casos em que constitui uma extrema necessidade.

    Uma Absolvição Geral é dada no decurso dos Ofícios principais, após a recitação em comum da Fórmula Confessional da Igreja Católica Liberal, permite tomar parte na Santa Comunhão, que é dada em ambas as Espécies.

    A Igreja Católica Liberal não cobra nenhuma taxa pela administração dos Sacramentos.

    6. O CLERO

    O ministério eclesiástico é livre e gratuito. O Clero Católico liberal não recebe salário algum pelos serviços prestados à Igreja, devendo providenciar o próprio sustento e de sua família mediante o exercício de uma profissão secular de sua livre escolha.

    O Clero Católico Liberal é constituído de ministros que cumprem a missão de Cristo de ensinar, porém sem arrogar-se autoridade alguma, temporal ou espiritual, sobre a vida ou consciência individual dos membros da Igreja.

    A Igreja Católica liberal não proíbe nem obriga aos seus clérigos a contraírem matrimônio.

    7. A DOUTRINA DA IGREJA

    A Igreja Católica Liberal oferece uma explicação da Vida, da Morte e da Imortalidade, ao mesmo tempo mística e racional, ensinando segundo o Evangelho e as Cartas de São Paulo, a perfectibilidade humana, estimada possível conforme o afirmou Orígenes no segundo século, graças a um processo natural de evolução espiritual.

    Entre os melhores conceitos do pensamento ocidental contemporâneo está o conceito de evolução, e a Igreja Católica liberal aplica este conceito ao desenvolvimento espiritual do ser humano, ensinando que o espírito do Homem é imortal e está destinado, finalmente, a manifestar sua divindade inerente, seu futuro é, portanto, o de algo cujo crescimento está além da nossa presente capacidade de compreensão.

    A Igreja Católica Liberal oferece ensinamentos acerca do ser humano, o propósito de sua existência e o seu relacionamento com Deus, a missão e o ministério de Cristo, bem como uma explanação lógica e racional sobre o lugar e função dos sacramentos na vida humana.

    A Igreja proclama o antigo caminho da Purificação, Iluminação e União com Cristo em Deus. Trilhando este caminho o ser humano discerne por si mesmo as coisas do Espírito, e sua base religiosa não dependerá mais exclusivamente da fé, mas crescerá sobre o conhecimento e a experiência pessoal. A Igreja reconhece que a união com Deus pode ser atingida nas Religiões Não-Cristãs, porém afirma que os sacramentos são dádivas inestimáveis do próprio Cristo através das quais a evolução espiritual da humanidade é acelerada.

    A Igreja Católica Liberal deixa seus membros livres em matéria de crença, ensinando-os em vez de impor-lhes um dogma de fé.

    8. LIBERDADE DE PENSAMENTO

    A Igreja Católica Liberal prega a mais ampla liberdade intelectual e religiosa, reconhece o direito de seus membros a uma completa liberdade na interpretação dos Credos, Escrituras e Tradição, bem como de sua Liturgia e Sumário de Doutrina. Não pede a seus membros a aceitação de uma crença comum, senão a boa vontade para orar juntos por meio de um ritual comum. Acolhe em seus altares a todos os que sincera e reverentemente deles se aproximam para participarem dos sacramentos, que pertençam a algum credo religioso ou a nenhum, desde que se sintam chamados ao serviço de Deus.

    Proclama a fraternidade humana como pedra angular de toda a vida religiosa verdadeira. Busca trabalhar fraternalmente com todas as demais denominações cristãs.

    A Igreja Católica oferece à juventude, crítica e inteligente, mais do que mera amizade, uma visão da Vida onde Religião, Filosofia e Ciência, caminham de mãos dadas e onde os dogmas não são sacrossantos.

    9. POLÍTICA

    A Igreja Católica Liberal defende a liberdade intelectual e religiosa e os Direitos Humanos de acordo com as Santas Escrituras e a Tradição Cristã. porém entende que a Igreja deve estar separada do Estado e inteiramente fora de quaisquer atividades político-partidárias, por isso não intervêm em política ou ação social como corporação. Considera que é seu dever converter-se num poder impulsionador de todo progresso social e político ao inspirar aos seus membros o amor à humanidade e o desejo de servir aos seus semelhantes, embora deixando-os em liberdade para escolherem seus próprios fins e meios convenientes.

    10. DIVÓRCIO

    A Igreja Católica Liberal não vê nenhuma razão suficiente para recusar o matrimônio à pessoas divorciadas.

    11. GOVERNO DA IGREJA

    O governo da Igreja está composto por três unidades:

    a) O SÍNODO EPISCOPAL GERAL: que é a mais alta autoridade em todos os assuntos eclesiásticos e espirituais. Está composto por todos os Bispos constantes na Lista Ativa da Igreja. O Oficial Executivo do Sínodo é o Bispo Presidente.

    b) A PROVÍNCIA: A Igreja em todo mundo está dividida em unidades territoriais chamadas PROVINCIAS, cada uma sob a direção de um BISPO REGIONAL. Uma parte de uma Província pode ser chamada de DIOCESE sob um BISPO DIOCESANO. O Bispo Regional e o Diocesano têm jurisdição plena sobre todo o Clero e as Paróquias nos territórios que lhes foi designado. O Bispo Regional pode ter um ou vários BISPOS AUXILIARES assistindo-o no trabalho, porém estes não têm jurisdição especial ou autoridade por si mesmos, mas agem sob os auspícios do Bispo Regional. Três Bispos ou mais, dentro de uma Província, podem formar um SÍNODO EPISCOPAL PROVINCIAL, cuja corporação pode ter certos poderes dentro da Província. Os Sacerdotes e Diáconos formam o SÍNODO CLERICAL DA PROVÍNCIA.

    c) A PARÓQUIA consiste de um grupo de membros comungantes que participam dos Ofícios de uma determinada igreja, capela ou oratório, aos quais o Bispo Regional tenha designado um Pároco, Vigário ou Reitor, como seu representante. Outros Sacerdotes ou Clérigos podem ser designados como assistentes do Pároco. A Paróquia elege uma Junta Paroquial para administrar os seus negócios, manter o edifício em boas condições de funcionamento, etc. Antes que uma paróquia seja organizada, um grupo de membros pode formar um CENTRO ou MISSÃO, com ou sem um Sacerdote ou outro Clérigo nomeado.


    MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A IGREJA CATÓLICA LIBERAL
    1º - Qualquer pessoa se pode filiar como MEMBRO da Igreja, pois as religiões são energias Cósmicas, já contidas na SEMENTE UNIVERSAL, quando se manifesta um Universo. Assim sendo, as religiões foram criadas para o HOMEM, para acelerar o desenvolvimento do ser humano em geral e não a uma determinada elite.

    2° - Os nossos Clérigos são livres de contrair matrimônio ou não. Isso é uma decisão do próprio candidato. A Igreja não proíbe nem aconselha o casamento. Segundo testemunhos Bíblicos e documentos históricos, os primeiros Padres e Bispos da Igreja Cristã, foram casados e só no período da Idade Média é que foi decretado o celibato obrigatório aos Clérigos, medida talvez necessária na época. Os antigos Patriarcas, eram os escolhidos e preferidos para a reprodução da prole e assim dar origem ao nascimento dos Eleitos, pois como INICIADOS, tinham melhores condições para os criar e os orientar cultural e espiritualmente, do que os elementos mais simples do Clã.

    3° - As Graças de Deus não Fluem somente através de uma grande Catedral ou numa suntuosa Igreja com arquitetura monumental e rebuscada. Santo Onofre, São Clemente de Alexandria, Santo Agostinho, São João Anacoreta e tantos outros Santos celebrados pela Igreja, experimentaram e deram testemunho a exaltações místicas transcendentais, no silêncio de suas modestas grutas. Também as grandes cerimônias, com centenas de padres e uma falange de Bispos Mitrados não têm o privilégio exclusivo de atrair as energias do alto. Essas manifestações, embora de significado real, tem um valor relativo. Esse cenário e propenso a impressionar e satisfazer o mundo emocional de cada um, mas que a nível espiritual, pouco resulta. As graças de Deus poderão se manifestar também num modesto Oratório, ou simples capelinha de Aldeia, onde houver fé sincera, desapego e atitude de servir, sendo dispensável, no caso, as pompas e luxos externos. Religião é um processo ou mecanismo, natural, que se desenvolve no interior de cada um, do centro para a periferia em que a PARTE pretende atingir O TODO, sem a necessidade absoluta de recorrer a grandes encenações, externas. Assim sendo, achamos que a nossa Igreja, com uma filosofia tão elevada, jamais será pequena. Em biologia, no núcleo central da célula viva, é que se processa toda a maravilha e mistério da vida e todo o restante corpo da mesma, embora, mais visível, tem um valor secundário. Mesmo assim, a Lista Ativa de nossa Igreja, no ano de 1983. contava com 38 Bispos em todo o mundo.

    4° - No panorama atual de nossa Igreja no Brasil, - onde tem pouco tempo de instalada - tudo é simples a nível material, mas ATENDE com toda a dignidade e alto nível, mais de acordo com a Igreja Primitiva,

    em que tudo era simples e natural. Para terminar, achamos OPORTUNO citar as palavras do AVATAR CRISHNA, fundador do Hinduísmo, religião milenar da índia, há mais de 20.000 anos, sendo portanto a mais antiga religião do planeta ainda em atividade, palavras essas que representam uma autêntica jóia da literatura Védica, cuja mensagem chegou até nós: "POUCO IMPORTA 0 CAMINHO PELO QUAL OS HOMENS ME PROCURAM, POIS SEMPRE E MEU, QUALQUER CAMINHO QUE ELES SIGAM".

    O RITUAL HUMANO E DIVINO

    Todos os Rituais terrenos, as Cerimônias das grandes religiões do mundo, estão baseados em aquele outro Ritual de CIMA e é mediante nossos Rituais de aqui embaixo, que podemos participar aqui e agora da Obra Criadora de Deus.

    É por meio do Ritual humano que pudemos participar na Obra divina da Criação Permanente do Mundo. Pode parecer-nos quase incrível que esta maravilhosa obra seja perceptível para os seres humanos; porém não

    é sem razão que o Santo Sacrifício da Sagrada Eucaristia, o Supremo Ritual da Igreja Cristã, sempre tem sido rodeado por um profundo respeito e reverência sem paralelo.

    Todos os grandes Rituais estão baseados num Ritual Primordial e encontram-se de tal modo ligados com este Divino Ritual da Criação, que cada ato, palavra ou gesto que se executa com o Ritual de aqui embaixo, se corresponde com uma realidade muitíssimo Maior de Aquele Ritual Eterno lá de cima.

    Assim, desta maneira, desde nosso Ritual humano, flui uma contínua corrente até Acima, que se une com Aquele Grandioso e Poderosíssimo Fogo Criador, que é a manifestação de Deus em Seu Universo.

    Por outro lado, como o Ritual executado aqui na terra está harmonizado com o Grande Ritual de Cima, é capaz de transmitir algo das Divinas Forças Criativas ao mundo circundante, tendo como centro o lugar onde é realizado, ao mesmo tempo que beneficia todos aqueles que receberam a Honra e Privilégio de participar de tão Magna e Maravilhosa Obra.